LISP criar lista

Você deseja saber como criar uma lista ou tabela com as coordenadas dos pontos de um desenho específico. questão Você tem alguns pontos - com nomes específicos - no arquivo de desenho criado com o produto Autodesk® AutoCAD® 2016. Você deseja obter uma tabela com as coordenadas de ponto: dentro do desenho e como um arquivo externo. As rotinas lisp no AutoCAD pode fazer você ganhar muito tempo no escritório, podendo utilizar vários comandos em um só comando.. Aproveite esta excelente rotina que permite obter as áreas de polígonos fechados, e desenhados com a Polyline no CAD.. A rotina obtém e introduz também o valor do perímetro do polígono. Não é possível em Emacs Lisp2 criar uma variável com nome t, que é usado como cons- ... tando tanto “falso” como “uma lista vazia”. 1.5 defvar setq A forma setq modifica o valor de uma variável, criando-a se nào existir. A forma defvar cria a variável e a inicializa com um valor, desde que não tenha sido criada ainda. Rotina para facilitar o trabalho com o paper spaceDowload Rotina para impressões de arquivos PltDowload Desenha mesas quadradas, retangulares e redondas com cadeiras. As cadeiras são postas à mesa dependendo das dimensões dadas para a mesa (medidas em metros com dimensões mínimas de 0,60 m e máximas de 20,00 m)Dowload Permite alterar a altura dos… Uma outra caixa de diálogo aparecerá. Clique em Add e selecione os lisps que você deseja carregar. Depois disso clique em Close para fechar o Contents e em Close novamente para fechar o appload. Pronto, agora os lisps selecionados serão automaticamente carregados sempre que você abrir um desenho. Sempre que você quiser carregar mais lisps, basta adicioná-los ao Contents também. Se o form for uma lista, LISP trata o seu primeiro elemento como o nome da função, avaliando os elementos restantes de forma recursiva. Então chama a função com com os valores dos elementos restantes como argumentos. Por exemplo, se LISP vê o form (+ 3 4): Irá tratar + como o nome da função. LISP , cujo nome é derivado do processamento de listas , é uma linguagem de programação de computadores que faz interface com o AutoCAD usando VLISP , ou Visual LISP . Você pode usar a interface VLISP escrever e executar rotinas LISP no AutoCAD. Instruções 1 . iniciar a janela VLISP . Criando a lista: (setq listaObjetos (list 'autolisp' 30 3.14)) Lista gerada: ('autolisp' 30 3.14) Utilizando da função cdr: (cdr listaObjetos) Obtemos a lista: (30 3.14) - Exemplo 3: Temos uma lista com uma sub lista contendo os números 1, 2 e 3, e uma outra sub lista contendo os números 4, 5 e 6. Lisp O interpretador do . Lisp. é denominado avaliador. Toda a entrada em . Lisp. é processada por meio do avaliador. Tudo dentro do . AutoLisp. em relação ao avaliador retorna um valor como resultado, por exemplo: – quando um elemento de dado é apresentado ao avaliador, o valor atribuído ao elemento é retornado; – Ou usar como dado uma lista de código. A rigor, Lisp não tem sintaxe. Mas como fazer loops com 'for', 'while' etc? Bem, Lisp tem um recurso que nenhuma outra linguagem tem: macros. Ok, C tem macros, mas as macros do C são simples substituições textuais, enquanto as macros Lisp são manipulações elaboradas do código.

Mais um monte de coisa sobre Lua, a linguagem de programação criada pela PUC-Rio

2015.02.03 21:09 diego_moita Mais um monte de coisa sobre Lua, a linguagem de programação criada pela PUC-Rio

Há alguns dias atrás xAlainn fez um post sobre Lua, a linguagem de programação desenvolvida na PUC-Rio.
Lua é muito, muito legal e tão fácil que até engenheiro consegue aprender. Se você sabe programação você consegue entender 80% de Lua em 15 minutos. Os 20% restantes (interface com C, co-rotinas, meta-métodos) demora um pouco mais tempo, mas é coisa muito poderosa. Tem um manual de referência online em português escrito pelos próprios criadores da linguagem.
Tem vários programas famosos feitos com Lua: carros da Mercedes, o vírus Stuxnet que os americanos fizeram pra sabotar as usinas nucleares Iranianas, VLC media player, Adobe Lightroom, World of Warcraft, o fuçador de redes Wireshark, etc.
De longe, o uso mais comum de Lua é na indústria de jogos. Não é a minha praia, tô velho demais para isso. Se você gosta de programação de jogos, eu tenho certeza que você já entende disso muito mais que eu.
Lua roda em quase toda plataforma de software e hardware: Windows, Mac/OS X, todo tipo de Unix (incluindo Android), .Net inteiramente "managed" (UniLua), Java Virtual Machines(luaj, Mochalua), centenas de microcontroladores (eLua), Raspberry Pi, Arduino, Beagle Bones, kits de robótica Lego Mindstorms, relógios de pulso Android Wear e Pebble ... Tem várias apps para iPhone feitas com Lua, mas a Apple proibe expor a API da linguagem no iPhone.
A grande maioria dos servidores Web tem extensões em Lua (Apache, IIS, Nginx, ...). Eu recomendo o OpenResty, um pacote do Nginx com vários módulos Lua super úteis (unicode, bancos de dados SQL/NoSQL, sockets, cripto, etc). É super rápido e leve, dá pra rodar em qualquer tranqueira: um computador velho, uma máquina virtual da Linode ou Digital Ocean, um Raspberry Pi, ... qualquer treco com interface de rede. Além disso ele tem uma framework bem bacana chamada Lápis que implementa várias idéias de Rails e Django. Outra framework bem interessante é Sailor que implementa MVC e é feito pela Etiene, uma estudante da PUC-Rio. Se você curte node.js, dê uma olhada em luvit, ele implementa uma arquitetura similar em Lua.
Já para o front-end no cliente, o negócio é um pouco mais complicado. Browsers rodam apenas javascript, nada mais. Para isso tem um monte de chunchos. Moonshine traduz para javascript o bytecode de Lua (um código gerado pelo interpretador de Lua). Também funciona com Flash. lua.vm.js é a minha predileta; ela compila/traduz Lua para emscripten, uma versão especial de javascript que é absurdamente rápida no Firefox, mas também funciona muito bem em outros browsers. Ljs é um interpretador Lua em javascript; acho meio lerdo, não curto. Lua.js traduz o código de Lua para javascript normal mas não implementa algumas partes mais complicadas da linguagem. O problema de todas essas implementações é que não têm muitos recursos de debug, é coisa pra quem sabe o que tá fazendo. Tem também uma versão do interpretador Lua implementado em NaCl/Native Client, uma sandbox para executar código de máquina dentro do Chrome. É bacana mas não é portável.
Pelos 3 parágrafos acima você já deve ter percebido que Lua te permite algo muito especial e muito raro: criar um aplicativo com código que pode rodar em um monte de ambientes diferentes de forma muito rápida e eficiente a partir de frameworks e ferramentas em código livre. Tem muito pouca tecnologia que te permite isso. Tente rodar Java, .Net e Javascript no iPhone ou num microcontrolador pequeninho. É um saco.
Lua vem em várias implementações ou "sabores" diferentes. A mais comum é a clássica, de referência feita pela PUC-Rio, que está publicando a versão 5.3. A segunda mais popular é LuaJIT (feita pelo alemão Mike Pall, o cara é uma lenda), que implementa a versão 5.1 com algumas coisinhas da versão 5.2. O legal da LuaJIT é a rapidez: ela transforma o código Lua em código nativo de máquina durante a execução e consegue performance similar a linguagens como Java e C#. Tem ainda MetaLua que implementa um poderoso sistema de macros similar a Lisp, o tipo de coisa que permite redefinir a linguagem do jeito que você quiser. Com MetaLua você pode implementar o conceito de meta-programação: programas que manipulam outros programas como se fossem dados; é o tipo de doidera legal pra gente que gosta de recursividade, labirintos, livros do Jorge Luis Borges, música de Bach, ... eu adoro.
Per se, Lua não é uma linguagem orientada a objetos. Mas é possível implementar um monte de técnicas de programação orientada a objetos usando uma técnica muito similar ao mecanismo de protótipos em javascript.
Se você quer instalar Lua em seu computador as 2 distribuições mais fáceis de começar são Lua for Windows e Lua AIO. Para Mac e Linux tem também Lua Dist. Se você não consegue dar 2 passos sem o VisualStudio ou Eclipse dê uma olhada em ZeroBrane uma IDE bem supimpa para Lua.
Duas listas com um monte de links: awesome-lua e lua directory.
submitted by diego_moita to brasil [link] [comments]


EXTRAIR TXT DO AUTOCAD Tutorial Visual Lisp - Autocad 0002: Crear lista y ... 100 AUTOCAD LISP GRATIS ¡¡¡¡ 2020 - YouTube Como criar lista suspensa no Excel - SafePC Tuga - YouTube Lisp TALL (desenha taludes) - YouTube Exportar Tabelas com Linhas e Textos do Autocad para Excel AutoCAD 2018  Aula 01 Mini-curso AutoCAD Lisp

Uma Curtíssima Introdução ao Emacs Lisp

  1. EXTRAIR TXT DO AUTOCAD
  2. Tutorial Visual Lisp - Autocad 0002: Crear lista y ...
  3. 100 AUTOCAD LISP GRATIS ¡¡¡¡ 2020 - YouTube
  4. Como criar lista suspensa no Excel - SafePC Tuga - YouTube
  5. Lisp TALL (desenha taludes) - YouTube
  6. Exportar Tabelas com Linhas e Textos do Autocad para Excel
  7. AutoCAD 2018 Aula 01 Mini-curso AutoCAD Lisp

Neste video ensina a Exportar tabelas com Linhas e textos do autocad para Excel, atraves de uma rotina LISP. Nuevas variables: getpoint, car, cadr, cdr, list, princ y terpri tutorial de como extrair uma lista em txt. de informaÇÕes das coordenadas de um levantamento topogrÁfico pelo autocad civil 3d suscribanse a mi canal https://bit.ly/2EQPxmj tendré muchas mas cosas interesantes por obsequiar. Link de descarga 100 Lisp gratuitos : http://mitly.us/gK6Y... Quer aprender como criar, configurar e gerar rotinas no seu AutoCAD? ... 5 Top rotinas Lisp para aumentar a produtividade - Duration: ... 📕15 #Autolisp que quizás deberías tener en tu lista ... Lisp para criar taludes em planta no AutoCad. As linhas precisam estar unidas (polyline). A distância entre os 'tics' (pianinhos) é a escala que você está us... Descubra como criar uma lista suspensa no Excel, permitindo inserir valores pré-definidos por si. Caso tenha dúvidas, consulte o nosso tutorial: http://safep...